Lucas Estrela propõe releitura da música paraense em ‘Farol’

Novo álbum traz músicas que cruzam sonoridades tradicionais e eletrônicas.

Farol, segundo trabalho do compositor Lucas Estrela, exibe notável refinamento instrumental e mistura ingredientes da tradicional música do Pará com a mais avançada eletrônica. O guitarrista alarga os passos, assim, em sua evolução artística. A faixa homônima do álbum condensa bem o espírito aqui, mais variável do ponto de vista rítmico do que no trabalho anterior, Sal ou Moscou (2016). Dessa vez, o músico de 25 anos apresenta faixas bem livres entre si.

As matérias primas fundamentais da música de Lucas Estrela são a guitarrada e o tecnobrega. No entanto, ele acrescenta a esses gêneros uma leitura mais dance-pop e inovadora. Exemplos disso estão na sonoridade de faixas como “Reflexões”, criada em parceria com o DJ Waldo Squash, “Lambada Star”, e “A Sereia”, única música cantada do disco, na voz de Lucas Santtana. Além da gravação do álbum, o projeto, selecionado pelo edital Natura Musical 2016, contempla ainda os shows de lançamento.

Ouça: