Encontre por

Empoderamento feminino: 6 maneiras de ajudar outras mulheres

Existem diversas maneiras de combater a desigualdade, uma delas é empoderando mulheres ao redor. Entenda como

Publicado em 8 nov 2018, 19:11

A palavra empoderamento feminino figura no vocabulário popular há poucos anos, muito por conta dos debates sobre igualdade de gênero. Nos dicionários, o termo é definido como ato ou efeito de promover a conscientização e a tomada de poder de influência de uma pessoa ou grupo, a fim de impulsionar mudanças sociais, culturais, políticas e econômicas. Para nós, o assunto é importante porque uma das nossas causas é o impacto social por um mundo mais bonito.

Leia também:

Natura adere a princípio de empoderamento da ONU

Natura quer chegar a 50% de lideranças femininas

Mulheres na Amazônia: como priprioca e patauá viraram empoderamento

Dessa forma, ele se destaca como instrumento importante na hora de reivindicar direitos e reconhecimento por parte das mulheres. Quer saber como colaborar com essa mudança? Aqui vão seis atitudes que podem ajudar você a promover o empoderamento no dia a dia.

Tenha mais empatia

A capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa em certas circunstâncias, também conhecido como empatia, é um caminho valioso no combate à rivalidade feminina. Esse exercício ajuda a não expressar um olhar negativo em relação às mulheres como um todo, evitando julgamentos injustos e exaltando a compaixão. Abra seus ouvidos e esteja preparada para conhecer outras perspectivas. Chega dessa ideia de inimigas!

Não se aproveite da insegurança alheia

Você sabe o que é um relacionamento abusivo? Esse tipo de relação é construída a partir da manipulação, da chantagem e do abuso psicológico ou físico. E engana-se quem pensa que ela se dá apenas entre casais. Pode acontecer também entre amigas. O fato é que se aproveitar da fragilidade de alguém para atingi-lo ou se beneficiar não é nada legal. Por isso, procure respeitar as inseguranças de outras mulheres e ofereça ajuda sempre que for possível.

Trabalhe com mulheres

Apesar de ser a maioria da população, as mulheres ainda não alcançaram a mesma proporção que os homens nos ambientes corporativos – principalmente em cargos de liderança. Para reduzir as desigualdades e ainda combater o mito de que mulheres são rivais também no trabalho, atue para que as equipes sejam cada vez mais equilibradas e diversas. Até porque mulheres bem-sucedidas viram exemplos para outras que ainda estão por vir.

Divulgue o trabalho de outras mulheres

Para que mais nomes femininos se destaquem em áreas onde ainda são minoria, o apoio é fundamental. Prestigie, por exemplo, trabalhos artísticos assinados por elas – leia, ouça e assista a mulheres – e indique colegas para trabalhos diversos. Isso contribui para a promoção da representatividade e estimula meninas a seguir por caminhos que sempre foram desencorajadas a percorrer. Nas redes sociais, alguns grupos já se dedicam a isso.

Intervenha quando necessário

Aquela história de que “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher” parece coerente, mas nem sempre faz sentido. Os índices de violência contra a mulher ainda são altos e, em muitos momentos, quem passa por isso não enxerga saída. As razões são diversas: vão da dependência emocional à financeira. Por isso, há momentos em que, pelo bem de alguma conhecida, amiga ou familiar, é preciso intervir. Ofereça ajuda, denuncie quando necessário e se faça sempre presente.

Respeite as diferenças

Você já conversou, explicou, deu exemplo, mas algumas conhecidas e até amigas ainda não entenderam o conceito de sororidade – a união entre as mulheres? Está tudo bem. Nem todo mundo vai se conscientizar de imediato. Algumas podem levar anos, já outras talvez nunca compreendam seu ponto de vista. Fazer sua parte também significa respeitar as diferenças e o momento de cada uma. Isso, porém, não a impede de chamar a atenção para atitudes preconceituosas e tóxicas, quando achar necessário.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba mais dicas para adotar o caminho da autoaceitação!