Como cuidar da pele das axilas do jeito certo

As axilas precisam ser hidratadas e protegidas diariamente para evitar escurecimento e irritações. Descubra como!

Publicado em 29 jun 2018, 19:06

Você já se sentiu desconfortável com a aparência das suas axilas? Por se tratar de uma área quente, úmida e exposta a atritos, é propícia ao desenvolvimento de infecções, inflamações, alergias e as tão temidas manchas.

Leia também:

Desodorante: descubra as vantagens de cada tipo

Banho perfeito: o guia para aproveitar melhor o tempo debaixo do chuveiro

Creme para as mãos: como evitar o ressecamento da região sem melecar

Segundo a dermatologista Flávia Ravelli, além de escurecimento, vermelhidão e descamação, sintomas como ardor ou coceira são sinais de alerta. Por isso, assim como o restante do corpo, a região exige cuidados específicos e diários.

Rotina de cuidados

Além da higiene adequada e diária para evitar a proliferação de bactérias e odores, Flávia orienta a hidratar a pele da região duas vezes ao dia. Pela manhã, use um hidratante seguido pelo desodorante ou opte por um antitranspirante rico em compostos hidratantes. A noite, o ideal é hidratar novamente e lançar mão de produtos clareadores, que minimizem o aspecto escurecido da região. 

Fora isso, uma vez por semana, é aconselhado esfoliar o local a fim de eliminar o acúmulo de células mortas. 

O que evitar

Para prevenir incômodos, procure deixar de lado produtos que contenham ácidos na fórmula. Eles podem provocar ardor e ainda se acumular sobre a pele das axilas, causando irritações. 

Fique atenta também à depilação. Com lâmina, cera ou pinça, a prática de remoção dos pelos pode agredir a pele, que responde produzindo mais melanina – proteína produzida naturalmente pelo organismo e responsável pela pigmentação. Resultado: escurecimento. A depilação também favorece a entrada de bactérias que causam o aparecimento de furúnculos. 

Mas ela não é a única responsável pela mudança de coloração na região. “Alterações hormonais e do índice glicêmico também podem causar escurecimento nas áreas de dobra do corpo”, diz Flávia. Portanto, não deixe de procurar um médico para verificar.  

Obs.: A dermatologista consultada nesta matéria foi ouvida como fonte jornalística, não se utilizando do espaço para a promoção de qualquer produto ou marca.

Newsletter

Cadastre-se e receba dicas para presentear alguém especial!

Conheça os produtos