Verão para bebês e crianças: como protegê-los do sol 

Bebês e crianças precisam de cuidados redobrados para os dias de praia e piscina. Saiba o que fazer

Publicado em 30 nov 2018, 20:11

O verão chegou e, com ele, os programas que as crianças mais amam: praia e piscina. Para protegê-las durante a exposição ao sol, o filtro solar precisa estar presente em todos os momentos. 

Leia também:

Como cuidar da pele do recém-nascido

Brincar é importante no desenvolvimento da criança. Entenda!

Natura Mamãe e Bebê completa 25 anos

Entretanto, protetores não são indicados para bebês de até 6 meses. O ideal durante esse período é ficarem na sombra. A dermatologista da Natura Raquel Toyota reforça que, mesmo com esse primeiro cuidado, outras atitudes podem fortalecer a proteção. 

Bebês devem usar roupas frescas e acessórios como chapéus para proteger a cabeça da radiação solar. Peças com proteção UVA/UVB também podem ser opção”, diz. 

A partir do sexto mês – e até os 2 anos –, o filtro recomendado é o que traz no rótulo a indicação para essas idades, como a nossa Loção Protetora Bebê FPS 60/FPUVA 20, de Fotoequilíbrio. 

Já a partir dos 2 anos, filtros rotulados como infantil ou kids são a opção. O nosso portfólio apresenta a Loção Protetora Criança FPS 60/FPUVA 20, de Fotoequilíbrio. Com textura leve, é fácil de espalhar e tem rápida absorção. 

Crianças não podem usar filtro para adulto

Segundo a dermatologista, não há consenso sobre a idade em que as crianças podem usar o mesmo protetor dos adultos. E, para além das recomendações anteriores, o ideal é seguir o que diz o pediatra que faz o acompanhamento. 

A pele dos bebês e das crianças é mais sensível e delicada. Por isso, para os bebês, por exemplo, os filtros devem apresentar menor risco de irritação ou alergia cutânea. E mesmo para crianças maiores, a exposição prolongada ao sol deve ser evitada”, fala. 

Para curtir os dias de sol, lembre-se de que os cuidados gerais para um verão com pele saudável servem para todas as idades. “O protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas ou após transpiração excessiva, contato com água ou uso de toalhas. Além disso, a exposição solar direta deve ser evitada entre 10h e 16h”, afirma Raquel.