Encontre por

Dia de Sobrecarga da Terra: você sabe o que é isso?

A partir de 1º de agosto, estaremos “no vermelho” ambientalmente. Ou seja, consumindo mais recursos naturais do que a capacidade de regeneração do planeta

Publicado em 1 ago 2018, 21:08

Em 1970, descobriu-se, pela primeira vez, que a Terra havia entrado no “cheque especial ambiental”, ou seja, seus habitantes tinham gasto mais recursos naturais (água, terra e madeira) – e emitiram mais gases de efeito estufa – do que a capacidade de regeneração do planeta. De lá para cá, entramos no “limite” cada vez mais cedo. Em 2018, o Dia de Sobrecarga da Terra é 1º de agosto. No primeiro ano de cálculo, a entrada no “cheque especial” aconteceu em 29 dezembro.

Leia também:

Sem testar em animais, como a Natura garante a segurança dos produtos?

Desmatamento: por que a Floresta Amazônica em pé vale mais

Produtos Natura são carbono neutro; entenda o que isso significa

O resultado de 2018 é o pior já registrado. A contabilidade do déficit é feita pela rede ambientalista Global Footprint Network, baseada na Califórnia (Estados Unidos), e que conta com a participação de ONGs ambientais com o WWF (World Wildlife Foundation) e o brasileiro Instituto Jatobás, além de autoridades de diversos países.

O índice de sobrecarga é calculado levando em consideração dois indicadores: a pegada ambiental (quanto de terra ou água precisamos para gerar o que consumimos e para absorver o que descartamos) e biocapacidade (o quanto uma área consegue regenerar o que foi usado).

Atualmente, mais de 80% da população mundial vive em países que se encontram “no vermelho” em termos ambientais. Apesar de o Brasil estar no “azul” – muito por conta da capacidade de regeneração da Floresta Amazônica –, o índice positivo vem caindo progressivamente.

É nesse cenário que ações como o nosso Programa Carbono Neutro são imprescindíveis. Há dez anos, compensamos todos os gases de efeito estufa gerados a partir da nossa cadeia de produção.