Celulite: o que você precisa saber sobre ela

Leve, moderado ou grave, o problema pode ser contornado com a adoção de alguns cuidados. Conheça-os

Publicado em 16 jul 2018, 18:07

Os furinhos – ou o aspecto de casca de laranja – na pele andam incomodando você? Pois saiba que a celulite pode ser contornada, não importando seu grau de gravidade.

Leia também:

Guia completo de depilação: métodos e cuidados

Desodorante: descubra as vantagens de cada tipo

Como cuidar da pele das axilas do jeito certo

Para tanto, entender como o incômodo aparece e suas formas de prevenção e tratamento são fundamentais. A seguir, Flávia Ravelli, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, responde a sete perguntas sobre o assunto, para você aprender a se cuidar.

Como a celulite aparece?

Ela surge devido ao acúmulo de gordura, toxinas e água nas células das camadas mais profundas da pele. Estas endurecem, o que provoca o aspecto de desnível ou de casca de laranja. Fatores genéticos e hormonais, estilo de vida (fumo, stress, álcool), alimentação e atividade física mudam muito a evolução da celulite.

Existem níveis de gravidade?

A celulite é classificada em leve, moderada ou grave, de acordo com alguns fatores analisados pelo médico. São eles: número e profundidade das depressões, presença e aspecto das áreas elevadas e ocorrência de flacidez.

É possível reverter a celulite?

Pessoas com todos os graus do incômodo podem conseguir melhorar o aspecto da pele. Mas é fato que, naquelas com celulite leve, os tratamentos têm mais chance de sucesso. Entre as opções para tratar estão: drenagem linfática (tipo de massagem), massagem modeladora, cremes anticelulite, tecnologias (laser, infravermelho, ultrassom, radiofrequência) e até cirurgias na área afetada.

Dá para evitar seu aparecimento?

A forma mais efetiva de evitar o surgimento de celulite é por meio de uma alimentação balanceada e saudável, atividade física regular, ingestão abundante de água e evitando fumo e álcool.

Como seria a alimentação ideal?

É preciso cortar excessos no consumo de gorduras e carboidratos simples (açúcar refinado, doces); evitar alimentos fritos, industrializados ou que contenham muito sal – o que favorece acúmulo de líquidos e toxinas, e dar preferência a alimentos crus, cozidos e/ou integrais, que produzem menos componentes tóxicos e são de fácil digestão.

Malhar é mesmo essencial?

Sim! Nenhum tratamento atingirá o máximo de seu potencial se não houver queima de gordura das células e melhora da circulação local. Portanto, independentemente do tratamento dermatológico escolhido, mudança de estilo de vida com dieta saudável e atividade física são imperativos.

Os cosméticos anticelulite funcionam mesmo?

Produtos com essa finalidade agem melhorando a textura da pele e deixando-a mais uniforme. Alguns contêm substâncias que aumentam a circulação nas áreas afetadas e favorecem a liberação de toxinas.

Obs.: A especialista consultada nesta matéria foi ouvida como fonte jornalística, não se utilizando do espaço para a promoção de qualquer produto ou marca.